Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

21/02/2010

SERVIÇO PÚBLICO: começou por ser saga, continuou como comédia e acabou como tragédia (II)

[Actualização da retrospectiva de 19-05-2009]

«A agenda económica do Governo tem como objectivo aumentar, de forma sustentada, o crescimento potencial da nossa economia para 3%, durante esta legislatura. Só com o crescimento da economia poderemos resolver o problema do desemprego e combater as desigualdades sociais. Portugal deve ter como objectivo recuperar, nos próximos quatro anos, os cerca de 150.000 postos de trabalho perdidos na última legislatura.»
[Programa de XVII Governo - CAPÍTULO I UMA ESTRATÉGIA DE CRESCIMENTO PARA A PRÓXIMA DÉCADA, I. VOLTAR A ACREDITAR, 1. Uma estratégia mobilizadora para mudar Portugal, página 8]

Recuperar (do latim recuperare) verbo transitivo
Adquirir novamente
[Grande Dicionário de Cândido de Figueiredo]

«Desde que iniciámos funções, a economia gerou 94 mil postos de trabalho. Não vejo nenhuma razão para que no próximo ano e meio não consigamos ter mais emprego e conseguirmos atingir o nosso objectivo.»
[José Sócrates em 15-02-2008, comentando a taxa de desemprego de 7,8% divulgada pelo INE]

Gerar (do latim generare) verbo intransitivo
Produzir, formar
[Grande Dicionário de Cândido de Figueiredo]

«Desde Março de 2005 até ao final do segundo trimestre deste ano, a economia portuguesa criou 133 mil postos de trabalho.»
[José Sócrates em 18-08-2008]

Criar (do latim criare) verbo intransitivo
Originar, inventar, gerar, adquirir
[Grande Dicionário de Cândido de Figueiredo]

«Um total de 27% dos 130 mil novos postos de trabalho que José Sócrates diz terem sido criados desde que chegou ao poder foram, na realidade, empregos arranjados no estrangeiro por residentes em território nacional
[Jornal de Negócios de 12-09-2008]

«Aquilo que pretendemos atingir é entre 80, 90 mil, 100 mil pessoas. Isso dá uma ideia da dimensão da resposta que precisamos e também da dimensão do problema.»
[ministro do Trabalho em Dezembro de 2008 ao Diário Económico (link convenientemente perdido]

«No mês de Janeiro inscreveram-se nos centros de emprego 70.334 trabalhadores, um aumento de 27,3% face ao mês homólogo de 2008 e de 44,7% quando comparado com Dezembro.»
[Diário Económico de 23-02-2009]

«Entre o primeiro trimestre de 2005, quando o Governo chegou ao poder, e o início de 2009, as empresas criaram menos de cinco mil postos de trabalho
[Jornal de Negócios de 15-05-2009]

«Em 2005 o engenheiro Sócrates tinha prometido criar 150 mil novos empregos. Infelizmente para todos os portugueses, o que acontece é que se nós compararmos estes números que foram divulgados com os do primeiro trimestre de 2005 é que temos 150 mil novos desempregados
[Miguel Frasquilho em 17-02-2010, comentando os números do INE divulgados nesse dia – ver quadro abaixo].

Mentir (do latim mentiri) verbo intransitivo
Apresentar como verdade o que é falsidade, induzir alguém em erro ou engano
[Grande Dicionário de Cândido de Figueiredo]

Sem comentários: