Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

11/09/2006

BREIQUINGUE NIUZ: Prós e contras

Estou a assistir ao frente a frente do doutor Pacheco Pereira com o doutor Louçã. É extraordinário como de repente o doutor Louçã envelheceu. Envelheceu, mas está acutilante como de costume.

O doutor Soares, se lá estivesse, certamente não apreciaria aquela piada do imperialismo americano interferir nos negócios internos de países soberanos, como foi o caso, durante o verão quente de 75, da mãozinha ianque que embalou o doutor Soares. Embalo que o doutor Louçã, nessa altura ainda de calções, tão apaixonadamente denunciou.

Sem comentários: