Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

05/09/2005

TRIVIALIDADES: não é preciso agradecer-me (2)

«Freitas do Amaral poderá estar a preparar a saída do Governo num prazo não muito longo. Ao que o Correio da Manhã apurou, o ministro dos Negócios Estrangeiros, descontente com a forma como decorreu a escolha do candidato presidencial do PS e com a previsível limitação orçamental para o seu ministério em 2006, “há-de arranjar todo o tipo de subterfúgios para sair [do Executivo] por cima”, nas palavras de um alto dirigente socialista.» (Correio da Manhã)

Em Março, escreveu-se aqui no Impertinências e recordou-se aqui há um mês e meio :

«Tal como no passado traiu o doutor Soares, aliando-se com ele para chegar ao governo e dele saindo para o fazer cair, o professor Freitas irá trair no futuro o engenheiro Sócrates, mesmo que este aceite pagar o preço de o deixar preparar um futuro radioso à medida da sua vaidade. Está na sua natureza.»

Sem comentários: