Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

30/09/2005

BLOGARIDADES: não é certamente por acaso

Não é certamente por acaso que nessa coluna aí à direita o único blogue residente da esquerdalhada lato sensu é A Praia. Lato sensu, note-se, porque A Praia parece pertencer ao departamento da esquerda inteligente, o que o define como uma variedade exótica da esquerdalhada. Exótica, ameaçada e em vias de extinção.

Se dúvidas houvesse, ficariam descartadas depois de ler este extraordinário email que o Ivan publica. Afastada, por definição, a hipótese de dificuldades de discernimento, a publicação duma mensagem tão ironicamente corrosiva a respeito do próprio só pode atribuir-se a uma de 3 possibilidades:

1) a mensagem é inventada e eu tenho que tirar-lhe o chapéu por estar à altura de inventar uma deste quilate e auto-ironizar-se sem piedade (coisa que a maioria morre sem conseguir)

2) a mensagem é real e o Ivan até concorda com os juízos (nem sempre benignos) que a seu respeito lá se expõem, e eu tenho que me curvar pelo notável e raro conhecimento de si próprio (coisa que a maioria morre sem atingir)

3) a mensagem é real e o Ivan, apesar de não concordar com aqueles juízos, publica-os e eu sou obrigando a reverenciar a sua audácia (doença de que a maioria não morre).

Seja como for, ganhou o direito vitalício a residir na coluna da direita.

(Sem dispensar a leitura integral do email, veja-se esta pérola: «Eu tinha uma certa simpatia por si, tanto que cheguei a votar na Política XXI (também, eram umas eleições sem importância nenhuma, não se decidia nada). Mas, de certa maneira, para dizer com franqueza até simpatizo mais consigo por ter desaparecido.»)

Declaração de não conflito de interesses: não conheço o Ivan, nunca falei com ele, nunca o vi, nem mesmo na TV. Para ser sincero nem sei ao certo o que teria sido essa coisa da Política XXI.

Sem comentários: