Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

18/07/2005

ARTIGO DEFUNTO: ainda outro óbvio e risível tijolo para reparar a danificada reputação do doutor Freitas

O Expresso, em parceria com o media spin doctor do ministro dos Negócios Estrangeiros (creio que é o Sr. Carneiro Jacinto), continua a promover a imagem do excelso professor Freitas do Amaral. (ver alguns outros tijolos aqui e aqui, por exemplo).

No último número do antigo semanário de referência, convertido no pasquim de Paço de Arcos, pode ouvir-se o arrulhar do pombinho Diogo para a rolinha Condi e até admirar-se na pág. 8 uma foto em que o body language do excelso fala mais alto do que as palavras: a curvatura lânguida e respeitosa da sua postura ameaça a espondilítica coluna, gasta de maus tratos durante 30 anos de arrojados swings.

Não contente de arrastar a asa à ajudante do Hitler ianque, o excelso usou as suas feromonas para seduzir Bill Gates, outro ícone do Império. Certamente receoso de também ele cair nas garras do excelso, Bill mandou o seu heli para o levar a jantar com uma sua vice-presidente, cujo nome o Expresso não nos revela, com exemplar e cavalheiresca discrição.

Eu, no lugar da esposa do excelso, faria uma cena de ciúmes. No mínimo.

Sem comentários: