Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

07/08/2004

AVALIAÇÃO CONTÍNUA: Sem dinheiro não há palhaços. Sem palhaços não há circo.

Secção Assaults of thoughts
«A economia depende dos dez milhões de portugueses e não dos duzentos palhaços que vão à televisão falar de economia», disse o professor João César das Neves nos «Negócios da Semana» na noite de 5º feira na SIC Notícias, durante um debate com o doutor d'Oliveira Martins, uma luminária apagada que foi ministro das Finanças durante o consolado do engenheiro Guterres.

Três afonsos para o professor João pelas suas desassombradas e sábias palavras. Três pilatos retroactivos para a luminária, pelo seu desempenho como ministro das Finanças, três chateaubriands pela sua mente confusa e cinco bourbons porque não há nada a fazer com ele.


[Salvo erro, o doutor d'Oliveira Martins, mantendo o défice em respeito]

Esclarecimento:
O Impertinências não pode jurar que o professor João tenha dito o que lhe atribuí, pelo menos com aquelas exactas palavras. Mas lá que podia, podia. E, se não disse, devia dizer.

Sem comentários: