Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

11/06/2007

TRIVIALIDADES: ele continua a não ler os dossiês

Nos seus tempos de governante, o doutor Soares ficou conhecido por desconhecer os dossiês que deveria conhecer. Mostrando uma inesperada constância, o doutor Soares continua a escrever (no passado só falava) sobre temas de que não leu dossiês. Cada vez que se distrai a tentar salpicar de erudição científica os seus escritos o doutor Soares tropeça nos conceitos e sai asneira.

Foi o caso, mais uma vez, do seu artigo de opinião O vício e a virtude (respectivamente Al Gore e Bush, o texano tóxico) na Visão onde escreve patetices como «o degelo acentuado das calotas polares, tanto no Árctico como no Antárctico, que estão (o degelo estão?) a aumentar o volume das águas oceânicas e a invadir as zonas costeiras». Só o olho de águia do doutor Soares viu o degelo a invadir as zonas costeiras, quando o nível médio do oceano não aumentou mais do que uns centímetros no século passado e, no pior cenário possível, aumentará cerca de 50 cm neste século.

A maior patetice vem na frase seguinte onde o doutor Soares responsabiliza as alterações climáticas pelos tsunamis que, como se sabe (ele não sabe), são causados por sismos ou erupções vulcânicas submarinas.

Alguém lá na fundação deveria editar os textos do venerando.

Sem comentários: